CDs GRUPOS MUSICAIS TRAJETÓRIA WORKSHOPS E CURSOS FOTOS E IMPRENSA BLOG

Natal Caipira

Canta Viola

Duo Canta Viola com “Rosinha”, personagem da atriz Alessandra Brantes, e o percussionista Fábio “Azeitona” Daros.

Alessandra Brantes

Duo Canta Viola
“Canta Viola”

Numa parceria que comemora 8 anos, o duo “Canta Viola”, formado por Laura Campanér e Zé Terra, tem como base a sonoridade típica da música de raiz, com a viola caipira e o violão de aço, tendo além disso, outros trabalhos que se aproximam da vertente regional que os lançou.

Em seu disco de estréia, o CD “Colcha de Retalhos”, trabalho de pesquisa lançado em 2001 pelo selo Borage Diskos, o duo “Canta Viola” presta uma homenagem à antiga dupla Cascatinha e Inhana, que se consagrou na década de 50 com as canções “Índia” e “Meu Primeiro Amor” (ambas de José Fortuna), gravando além destas, outras músicas de sucesso do repertório.

No CD “Natal Caipira”, segundo disco do duo e também dedicado à pesquisa, lançado em 2005 pelo selo Borage Diskos, o repertório é especialmente composto de temas natalinos e Folias de Reis de diversas regiões do Brasil, gravadas com a formação tradicional do violão, viola caipira, rabeca (viola de arco), cavaquinho e percussão.

Em sua trajetória, o duo “Canta Viola” aposta nas afinidades musicais que o estilo permite, e realiza trabalhos especiais como o show “Raul do Sertão”, com músicas do lado “rural” de Raul Seixas, trabalho que estreou em 2005. Aproveitando a curiosa coincidência de que o nome Raul – como ele mesmo gostava de dizer – é “Luar ao contrário”, o que nos remete ao “Luar do Sertão”, o “Canta Viola” trouxe à tona uma série de canções de Raul Seixas que passeiam pelo universo da natureza, como “Capim Guiné”, “Minha Viola” e “Mata Virgem”, entre outras.

Outro mergulho na diversidade musical que o “Canta Viola” se permite, é incorporar outros músicos à sua formação, num trabalho que se denomina “Vitrola Caipira”. Acompanhados de acordeom, baixo e bateria, o “Canta Viola” estende seu repertório para os arrasta-pés do interior paulista, com temas típicos dos bailes que antigamente eram realizados na “tuia”, trabalho que realiza desde 1999.

Shows de repertórios especiais sempre foi uma constante na carreira do “Canta Viola”. Em 2004 o duo fez dois shows especiais: homenageou as mulheres no show “Caboclas e Moreninhas”, com repertório de músicas regionais que tem nomes de mulheres ou falam do universo feminino. Também homenageou o dia internacional da aves com o show “Pássaros do Brasil”, que reuniu músicas de diversos autores, falando sobre os mais variados pássaros.

Entre seus trabalhos mais recentes o “Canta Viola” utiliza o imaginário do Circo-Teatro, para resgatar a simplicidade das antigas apresentações musicais, numa cumplicidade com o público, como faziam as duplas do passado. A convite do “Canta Viola”, o show conta com a presença da atriz Alessandra Brantes, interpretando a personagem “Rosinha”, uma moça do campo que pontua o espetáculo contando “causos” de sua terra e fazendo brincadeiras com o público.

Atualmente o “Canta Viola” se prepara para lançar seu terceiro disco, pelo selo Borage Diskos, com alguns clássicos da música de raiz como “Romaria”(Renato Teixeira), “Chalana”(Arlindo Pinto/Mário Zan) e “Cabecinha no Ombro” (Paulo Borges). As canções “Preta Pretinha” (Moraes Moreira/ Luiz Dias Galvão) e “Planeta Água” (Guilherme Arantes), ganharam uma nova roupagem entre outras inéditas, como as músicas “Fruta Madura” (Laura Campanér/Luisa Gimenez) e “Quem Manda é a Viola” (Laura Campanér/Bel Carrilho Martins), uma moda de viola que fala do universo mítico do violeiro.

  • Voltar aos Grupos Musicais